5 de junho de 2015

Obesidade infantil em medicina energética (Guest Post)

A obesidade é uma epidemia dos países desenvolvidos em franco crescimento e atinge todas as faixas etárias. Esta epidemia deve-se à mudança drástica dos hábitos alimentares no decorrer do último século. A abundância de alimentos processados (ricos em açúcar, gordura e sal, e 'desenhados' para nos viciarem), aliada à falta de tempo para a confecção das refeições e à ignorância do público em geral sobre alimentação saudável, são factores incontornáveis.

Imagem retirada daqui



Passámos de uma alimentação pobre em hidratos de carbono e rica em gorduras saudáveis para exactamente o oposto. Isto é, ilustrando, passámos de uma sopa feita com vegetais acabados de colher para um 'blédine' aquecido no microondas, acompanhado de um 'ice tea' refrigerado.

Imagem retirada daqui

As crianças à luz da Medicina Energética

'Os intestinos e o estômago das crianças são imaturos e fracos, 
as bebidas e comida lesam-nos facilmente.' 

- Pu Ji Fang, 1406 

As crianças são adultos em potência e nāo adultos em miniatura. O dr. Qian Yi, durante a dinastia Song (960 d.C), foi um dos primeiros médicos a descrever as diferenças entre crianças e adultos. Foi durante esta dinastia que a Pediatria se tornou uma especialidade médica na China. Dos diversos médicos que se dedicaram à pediatria, podemos destacar Qian Yi que viveu entre 1032-1113. Um dos seus alunos, conhecido como Yan Xiaozhong, sistematizou todas as suas teorias médicas e experiências clínicas na obra 小儿药证直诀 Xiao Er Yao Xiaozhong (Chave para a Identificação do Síndroma e o Tratamento para Doenças Infantis).

Nesta obra é referido que a fisiologia das crianças assenta num desenvolvimento ainda incompleto dos Zangfu (órgãos e vísceras), cujas patologias se desenvolvem em órgãos mais fracos e que facilmente desenvolvem os seguintes síndromes:

* Do tipo vazio (insuficiência - por exemplo, diarreia);
* Do tipo plenitude (excesso - por exemplo, eczema);
* Atingidos por calor (por exemplo, uma infecção bacteriana) ou frio (por exemplo, uma virose).

No tratamento das crianças, Qian Yi preconiza o uso de drogas mais suaves, ao invés de utilizar métodos mais evasivos. Pretendia-se harmonizar as funções do baço, pâncreas, estômago e rins, regularizando a energia destes órgãos.

Etapas de desenvolvimento

Os bebés até aos 3 anos evoluem lentamente as suas capacidades digestivas. E dos 3 aos 6 anos evoluem rapidamente. Durante esta fase do processo de desenvolvimento da criança os órgãos-chave são o Estômago e o Baço e, secundariamente, o Pulmão e os Rins. Estes órgãos são imaturos e, por essa razão, devem ser protegidos.

Como proteger os órgãos?

De forma geral devem evitar-se os excessos. A amamentação deve ser feita em exclusivo até aos 6 meses e mantida até aos 9-12 meses. De realçar que os leites de fórmula têm vindo a evoluir para se aproximarem o mais possível do leite materno. No que toca à introdução dos alimentos sólidos, esta apenas deverá ser feita após os 6 meses.

Durante o período de amamentação, o bebé deverá fazer intervalos de 3 em 3 horas entre mamadas e, por volta dos 6 meses, entre 3 a 4 horas aquando da ingestão de refeições com alimentos sólidos, assegurando, assim, uma pausa digestiva correcta.

Quais são as causas da obesidade infantil?

Comer entre refeições em excesso e introduzir alimentos antecipadamente provocam uma 'estagnação de alimentos' (por exemplo, dificuldades digestivas) e um desgaste da energia do Baço. Surge uma síndrome de acumulação de humidade que poderá evoluir para uma síndrome tipo mucosidades. Estas síndromes causam patologias digestivas, respiratórias e dermatológicas, entre outras.

Em Medicina Energética, a obesidade é considerada principalmente como sendo uma acumulação de Mucosidades e cujas causas são:

* um consumo excessivo de alimentos causadores de Mucosidades, tais como os lacticínios, os açúcares e as gorduras saturadas;
* de origem congénita (deficiência do baço e dos rins).

http://thumbs.dreamstime.com/x/childhood-obesity-medical-illustration-effects-35669974.jpg
Imagem retirada daqui

Como prevenir?

As seguintes regras levam à prevenção de inúmeras patologias pediátricas, entre as quais a obesidade:

* Abolir o 'petiscar' entre refeições (provoca estagnação alimentar);
* Evitar ao máximo os alimentos frios, crus ou pouco cozinhados, em particular pequenos-almoços frios, como por exemplo ingerir sumo de laranja de manhã (o frio e o cru danificam a energia do Baço);
* Não ingerir bebidas frias e muito menos geladas;
* Reduzir os alimentos doces, lacticínios e ricos em gorduras (o sabor doce em excesso danifica e energia do Baço e Rins, ao passo que os lacticínios e gorduras provocam humidade e mucosidades);
* Não misturar fruta ou sumo de fruta com cereais ou farinhas (a combinação de certos sabores é considerada indigesta e, por isso, prejudicial);
* Evitar os sumos de fruta ácidos (o sabor ácido também danifica a energia do Baço);
* Aumentar a proporção de legumes cozidos e variados, preferencialmente frescos (sazonais) e cozinhados a vapor.

É aconselhável proteger o abdómen da criança do frio, visto que desprotegê-lo pode favorecer um disfuncionamento do Baço. Por último (mas não menos importante), a actividade física (adaptada à idade) e uma vida ao ar livre são práticas imprescindíveis.

http://cdn.theatlantic.com/assets/media/img/posts/2014/02/AP13052905226/6051bfab1.jpg
Imagem retirada daqui

Conclusões:

Hoje sabemos que uma criança obesa terá uma propensão maior para se tornar num adulto obeso e, sobretudo, num adulto doente. A obesidade é um factor de risco para diabetes tipo 2, certos tipos de cancro, osteoartrite, doenças cardiovasculares, hipertensão arterial, apneia do sono, entre outos.

Imagem retirada daqui

A alimentação correta é um dos pilares fundamentais para o desenvolvimento da criança. Em correcta Quantidade, Qualidade, Sabores, Natureza e Método de Confecção, resultam na Saúde da Criança e Futuro Adulto.

Educar pais, avós e comunidade em geral é urgente! A criança que cresce com bons hábitos alimentares terá maiores probabilidades de se tornar num adulto saudável e num futuro pai mais consciente da importância da alimentação desde a infância.

Receita de Canja de Frango do Campo:

Ingredientes:

* Um frango do campo (inteiro com miúdos);
* Cinco cenouras;
* Dois alhos franceses;
* Um aipo.

Confecção:

* Corte o frango em pedaços para uma cozedura mais rápida ou coza inteiro;

* Corte os legumes grosseiramente e adicione água;

* Cozinhe os legumes com o frango, em lume brando, durante 2-3 horas;

* Desfie o frango e volte a juntar ao caldo;

* Para crianças com mais de seis anos, junte tomilho e sementes de coentros;

* Tempere com fio de azeite extra virgem e sal marinho integral q.b.;

Ingredientes-chave:

* O frango do campo tonifica a energia e nutre o sangue, fortalecendo o Baço, o Pâncreas e o Estomago;

* A cenoura reforça o Baço, o Pâncreas e o Estômago.



Filipa Bernardino Baião, especialista em Medicina Tradicional Chinesa e pós-graduada em Medicina Energética, exerce há quinze anos em várias clínicas e, mais recentemente, lecciona o curso de pós-graduação em Acupunctura para profissionais de saúde no IFE (Instituto de Formação em Enfermagem). Contacto: https://www.facebook.com/FilipaBernardinoBaiao/info

2 comentários:

  1. Olá Joana,

    Não tenho comentado, mas tenho lido todos os posts desta semana e este tema é sem dúvida actual e infelizmente cada vez mais corrente! Adoro estas tuas iniciativas de 'convidados' de várias especialidades, o teu blog é sem dúvida mais do que um simples blog, informa-nos, é útil, é actual, é saudável... É isso! Encontrei uma palavra que define o teu blog SAUDÁVEL!!! eheheheh... Gostas???
    Para já e como o meu filhote ainda é pequeno, ainda lhe vou conseguindo incutir uma boa alimentação, baseada na nossa alimentação que sem cair em extremos, acho que em casa comemos de forma saudável... Mas em Setembro ele entra para a pré-escola e aí acho que o desafio vai aumentar, porque ele vai ver produtos desconhecidos até então, mas apetecíveis!!! E ainda estou para ver como vou gerindo isso em casa, mas tudo a seu tempo :-) Eu lembra-me que quando era miúda, tinha direito a um 'bollicao' 1 vez por semana quando ía à mercearia, mas a minha mãe só me dava 1 na hora... Não comprava daquelas sacas que traziam 4 ou 5... Acho que passa por aí, não proibir, até porque nós já fomos como elas, mas também não deixar tornar hábito...

    Muitos parabéns por esta semana dedicada à obesidade, com boas sugestões culinárias e bons textos.

    Beijinhos*** Fico à espera do próximo tema!!! Sim... Porque nessa cabecinha já deve haver assim um próximo tema programado :-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa, é mesmo isso que pretendo: ter um blog saudável :D :D :D

      A escola também tem um papel muito importante na diversificação alimentar dos miúdos, e actualmente a grande maioria das escolas também partilha a preocupação dos pais sobre a importância de uma alimentação adequada e saudável :) Não te preocupes :) Acho que hoje em dia a alimentação dos miúdos mudou porque a própria alimentação dos pais mudou. Nós não comíamos bolos todos os dias quando éramos crianças, mas na verdade os nossos pais também não comiam. E agora, quantos adultos vês a comer bolos ao pequeno-almoço? ;)

      Beijinhos :) E o teu mail não está esquecido, vou ver se consigo responder-lhe hoje :)

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />