7 de abril de 2015

Bolo de chocolate no microondas para uma cantora pequenina :)

Des yeux qui font baisser les miens,
Un rire qui se perd sur sa bouche,
Voilà le portrait sans retouche
De l'homme auquel j'appartiens.

Quand il me prend dans ses bras,
Il me parle tout bas,
Je vois la vie en rose.

Uns olhos que fazem baixar os meus,
Um sorriso que se perde na sua boca,
Este é o retrato sem retoques
Do homem a quem eu pertenço.

Quando ele me toma nos seus braços,
Ele sussurra para mim,
Eu vejo a vida cor-de-rosa.

Il me dit des mots d'amour,
Des mots de tous les jours,
Et ça me fait quelque chose.
Il est entré dans mon cœur,
Une part de bonheur,
Dont je connais la cause.

C'est lui pour moi, moi pour lui dans la vie,
Il me l'a dit, l'a juré pour la vie.
Et dès que je l'aperçois,
Alors je sens en moi
Mon cœur qui bat.

Ele diz-me palavras de amor,
Palavras quotidianas,
E isso faz-me qualquer coisa.
Ele entrou no meu coração,
Um pouco de felicidade,
Da qual eu conheço a causa.

É ele para mim, eu para ele, na vida.
Ele disse-mo, jurou-o pela vida.
E assim que eu o vejo
Então eu sinto em mim,
O meu coração que bate.

Edith Piaf



As minhas aulas de canto continuam em força. E depois de já ter cantado a 'Conta-me histórias' dos Clã, a '(You Make Me Feel Like) A Natural Woman' da Aretha Franklin, a 'Big Spender' da Shirley Bassey, a 'Somewhere Over The Rainbow' (a versão da Ella Fitzgerald, de longe a música que mais gostei de cantar até agora), a 'O Pastor' dos Madredeus e a 'Big in Japan' dos Guano Apes (entre outras), a minha professora de canto sugeriu-me cantar a 'La Vie en Rose' da Edith Piaf.


Há praticamente um ano que tenho aulas de canto. No início ainda tentei convencer a minha professora a deixar-me cantar coisas revoltadas como Linkin Park, Alanis Morissette, Guns N' Roses e AC/DC, mas bastaram algumas aulas para ela me topar logo a pinta e dar-me o que ela chama carinhosamente de 'músicas inocentes e pueris'.

Pensando bem, talvez a bandelete não tenha ajudado lá muito à minha imagem rockeira.


Des nuits d'amour à ne plus en finir.
Un grand bonheur qui prend sa place.
Des ennuis, des chagrins, s'effacent.
Heureux, heureux à en mourir.

Quand il me prend dans ses bras,
Il me parle tout bas,
Je vois la vie en rose.

As noites de amor que não acabam.
Muita felicidade que toma o seu lugar.
Os aborrecimentos e as tristezas apagam-se.
Feliz, feliz até morrer.

Quando ele me toma nos seus braços,
Ele sussurra para mim,
Eu vejo a vida cor-de-rosa.


Il me dit des mots d'amour,
Des mots de tous les jours,
Et ça me fait quelque chose.
Il est entré dans mon cœur,
Une part de bonheur,
Dont je connais la cause.

C'est toi pour moi, moi pour toi dans la vie,
Il me l'a dit, l'a juré pour la vie.
Et dès que je t'aperçois,
Alors je sens dans moi,
Mon cœur qui bat.

Ele diz-me palavras de amor,
Palavras quotidianas,
E isso faz-me qualquer coisa.
Ele entrou no meu coração,
Um pouco de felicidade,
Da qual eu conheço a causa.

É teu para mim, meu para ti, na vida.
Ele disse-mo, jurou-o pela vida.
E assim que eu o vejo
Então eu sinto em mim,
O meu coração que bate.

Edith Piaf

A última sugestão da minha professora, a 'La Vie en Rose' da Edith Piaf, deixou-me desarmada. O francês não era problema, o tom também não, a respiração também não... Não seria uma música demasiado fácil?


Logo da primeira vez percebi que o problema não é certamente cantar a música - é cantá-la sem chorar. E desde então estou loucamente apaixonada por esta música tão linda, de tal forma que gostava de casar outra vez só para a ter no meu casamento.

(Vá, eu gostava de casar outra vez de qualquer das maneiras.)

(Como é que eu não me lembrei de ter esta música no meu casamento? Foi em França, valha-me Deus!)


Como janto bastante cedo nos dias das minhas aulas de canto, chego sempre a casa a morrer de fome. E nessas alturas, nada melhor do que um bolinho bem delicioso e quentinho para me aquecer (ainda mais) o coração, a alma... E a voz.

Sim, decididamente a vida é bem cor-de-rosa :D


Bolo de chocolate no micro-ondas (receita adaptada do blog 'Chocolate-covered Katie')

Ingredientes:

* Uma colher de sopa mais duas colheres de chá de cacau em pó;
* Uma colher de sopa mais duas colheres de chá de açúcar;
* Três colheres de sopa de farinha de trigo;
* Uma pitada de sal;
* Um quarto de colher de chá de fermento em pó;
* Três colheres de chá de óleo;
* Três colheres de sopa de leite;
* Meia colher de chá de essência de baunilha.

Confecção:

* Misturar todos os ingredientes e colocar a massa num ramequim;

* Levar ao micro-ondas durante trinta a quarenta segundos;

* Comer!


Até amanhã! :D

16 comentários:

  1. Tem tão bom aspeto! E é tão fácil, que maravilha!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ser fácil é mesmo uma grande vantagem :D Ainda na Sexta passada fiz uma nova versão, mas desta vez paleo, sem glúten e sem açúcar :D

      Beijinhos e bom resto de semana :D

      Eliminar
    2. E vais publicar a versão paleo?
      Vais não vais? :)

      Esta versão é óptima mas não pode ser para todos os dias :/
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Também gosto muito dessa música, deve ser muito emocionante cantá-la. :-) E o bolinho está com um ar muito saboroso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada :D É emocionante sim :) É uma música tão bonita :)

      Beijinhos :D

      Eliminar
  3. Eu adoro essa música em (quase todas) as suas versões, mas a original é de arrepiar :):)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A original é a mais bonita :) Também gosto da versão que apareceu no How I Met Your Mother :)

      Eliminar
  4. Ai que sugestão tão gulosa :-) Parece-me mesmo bem para aqueles dias em que nos apetece mesmooo um doce!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente! Ou para um lanche mais mimoso, ou para um daqueles pequenos-almoços mais demorados... :D

      Beijinhos :D

      Eliminar
  5. Esta receita é velhinha mas óptima. Uso-a com frequência quando preciso de um miminho achocolatado :) Em vez de usar leite, prefiro usar iogurte... fica muito fofinho também

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho que experimentar com iogurte então :)

      Beijinhos e obrigada pelo comentário! :D

      Eliminar
  6. Esse bolo tem escandalosamente bom aspecto :P
    Ter aulas de canto deve ser giro :D há muitas domínios de género em que gostava de me aplicar :P
    Regra geral as músicas revoltadas têm de ser cantadas por homens com voz de quem engoliu um ralador (ou um bação de hélio, no caso dos GnR/AC/DC/... metade do tempo). Regra geral, claro. De resto pode-se fazer versões alternativas, mas eu acho que nunca é a mesma coisa... Pelo menos para mim :P
    E nas aulas iniciais cantaste isso? Que. Giro. :D
    A bandelete não podia ter só pontos a favor :P
    Nunca vi (li) ninguém tão sensível por uma música :P não consegues esperar pelas bodas de ouro ou assim? Hahaha :P
    Realmente acho que é um belo reconforto. Se tentares cantar a música enquanto o mastigas aposto que vai ser uma sinfonia sublime. ;)
    (OU comer o bolo enquanto choras e ouves a música.)
    O teu bolo parece melhor do que o original. TÃO melhor. E húmido, ao contrário de sensivelmente 100% de todos os outros bolos de caneca. E delicioso. Delicioso também. :D
    (Essas fotos de interior. E o padrão da massa.)
    (Ainda por cima com fundo preto e ramequim branco... Parece ter algo de mágico! :D)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Depois fiz uma versão paleo que também não ficou nada mal, mas este foi mesmo uma grande surpresa... É bem bom :D

      Beijinhos :D

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />