3 de abril de 2015

Bolachas de cacau e amendoim (sem farinha) para um filme estranho.

'- It's actually the souls of the trees we're seeing in the winter. In summer everything is green and idyllic but in the winter, the branches and the trunks all stand out. Just look at how crooked they all are. The branches have to carry all the leaves to the sunlight. That's one long struggle for survival.'



Se os meus amigos tivessem que me descrever em três características, aposto convosco que a palavra 'desinibida' surgiria à conversa.

Na verdade, ser pudica não é muito a minha onda. E embora isto não se note particularmente aqui no blog (que, parecendo que não, é lido pelos meus pais, pelo meu irmão adolescente e por alguns dos meus colegas de trabalho), eu garanto-vos que não tenho qualquer problema em falar sobre o que quer que seja.


Há algumas semanas vi o 'Nymphomaniac' do Lars von Trier pela primeira vez. Vi a primeira e a segunda parte de uma assentada e passei as semanas seguintes a digerir aquilo, de tal forma que ainda hoje me sinto confusa sobre os meus sentimentos em relação ao filme.

Gostei? Não sei. É bom? Não sei.


Embora seja indiscutivelmente um filme interessante, é-o essencialmente graças ao facto de ser perturbado. E eu ainda não consegui decicir se este grau de perturbação é ou não demasiado para mim.

Como imaginam, este é um filme sobre sexo. Mas não foi de todo isso que me deixou desarmada - ao contrário do que aconteceu com as outras pessoas com quem conversei sobre o tema -, mas sim o que acontece quando efectivamente não há sexo. A crueza das relações. A simplicidade. A visão do ser humano como um ser dominado pelos seus instintos mais básicos. O final.

A sério, aquele final. 


Também estas bolachas me deixaram confusa em relação aos meus sentimentos, confesso. Na minha busca por bolachas mais saudáveis já encontrei receitas boas e receitas não tão boas, mas tal como aconteceu com o filme também não consigo decidir a qual dos grupos estas bolachas pertencem.

Gostei? Não sei. São boas? Não sei.


O Pedro gostou bastante. Talvez ele seja uma pessoa mais simples do que eu. Afinal, não o estou a imaginar a ficar semanas sem conseguir decidir qual era a sua opinião sobre um determinado filme :)

Talvez um dia descubra finalmente se gostei ou não do filme. Até lá, vou-me entreter repetindo esta receita para descobrir se gosto ou não das bolachas!


Bolachas de cacau e amendoim (sem farinha) (receita adaptada do blog 'Sally's Baking Addiction')

Ingredientes (para aproximadamente dezasseis bolachas):

* Um ovo;
* 250g de manteiga de amendoim caseira (receita aqui);
* 75g de açúcar amarelo;
* Uma colher de chá de bicarbonato de sódio;
* 21g de cacau em pó;
* Meia colher de chá de essência de baunilha;
* Três quartos de chávena de pepitas de três chocolates da Vahiné.

Confecção:

* Bater o ovo e acrescentar a manteiga de amendoim, o açúcar amarelo, o bicarbonato de sódio, o cacau em pó e a essência de baunilha;

* Misturar as pepitas e amassar bem;

* Se a massa ficar muito seca, juntar uma colher de sopa de leite;

* Formar bolinhas, espalmá-las ligeiramente e colocar sobre um tabuleiro coberto com papel vegetal;

* Levar ao forno pré-aquecido a 180º durante doze a quinze minutos;

* Deixar arrefecer durante dez minutos e transferir para uma grade.


Tenham uma óptima Páscoa :D 

6 comentários:

  1. Confesso que já me ri um pouco ao ler a tua opinião sobre as bolachas :)
    Para mim têm boa pinta! E os ingredientes escolhidos costumam "casar" bem.

    Beijinhos e boa Páscoa!
    http://petiscana.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Já te tinha dito que estas bolachas me estavam a tirar os olhos! Agora depois de ver a receita não posso resistir e vou fazer! Não hoje porque hoje é um dia de contenção, mas não tardará! Beijinhos e Feliz Páscoa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Experimenta e depois diz o que achas :)

      Beijinhos e feliz Páscoa :D

      Eliminar
  3. No blog pode não se notar muito, realmente... há características que não transparecem, e acho que há muito numa personalidade que escapa (desculpa blogger!). Só a minha família muito próxima sabe do meu blog e ainda assim eu acho estranho :P
    «Não é a minha onda» é uma expressão que não ouvia há muito tempo :P
    Nunca ouvi falar do filme :P
    Semanas?! :P
    Se calhar coincide precisamente com a fronteira entre demasiado e não demasiado.
    (Que existe :P provado pelo teu post!)
    És do contra ;) um filme (aparentemente) polémico e tu ficas chocada por outra razão :P
    Fiquei curiosa com o final, agora apetece-me vê-lo só por causa disso.
    Isso faz-me lembrar o post daquilo que tu fizeste que, do que me lembro, tinha chocolate, manteiga de amendoim, canela e carne. Acho que disseste qualquer coisa a propósito de não saberes se gostavas ou não. Eu descrevi os ingredientes à minha avó para a chocar, mas nunca cheguei a fazer :P
    Acho que te posso ajudar: GOSTAS. :P
    Não vejo razão para não gostar... os ingredientes são daqueles infalíveis :P e o aspecto é delicioso :D
    Daqui a uns anos tens uma epifania a meio da noite :P é estranho que fales de «descobrir» como se fosse uma coisa certa... Num «clarão de lucidez» pode ser que te decidas, mas também não vejo mal numa área cinzenta. Aliás, para experiência eu fazia não sei quê poblano (é assim?...), comia-o enquanto via esse filme e depois comia essas bolachas como sobremesa. :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O filme é polémico por causa das cenas de sexo, mas a mim o sexo não me choca nada. Mas é estranho na mesma, não sei ;) Entretanto voltei a fazer as bolachas e gosto delas, mas ainda não me decidi em relação ao filme! Bolas! ;)

      Era o mole poblano! Nunca mais fiz, ficámos super maldispostos depois :P

      Beijinhos :D

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />