5 de fevereiro de 2015

Brownies vegan (com cerveja preta) para uma despedida :)

E o que foi não volta ser,
Mesmo que muito se queira,
E querer muito é poder,
E o que foi não volta a ser...

Xutos & Pontapés


Há pouco mais de um mês que deixei de trabalhar no Hospital de Vila Franca de Xira, e confesso que (e apesar de estar muito feliz no meu novo hospital) tenho imensas saudades.

Adorei trabalhar em Vila Franca. A experiência de trabalhar num hospital relativamente pequeno onde conhecíamos (quase) toda a gente foi indescritível. Conheci pessoas fantásticas, vivi momentos memoráveis e passei por experiências extraordinárias. Em última análise, aqueles corredores assistiram à minha adaptação ao meu primeiro emprego, ao meu acidente, ao lançamento do meu livro e ao meu casamento, tudo em apenas doze meses.


Fiquei verdadeiramente nostálgica quando chegou o dia de me despedir. Mas fiz o que tinha que ser feito: entreguei a bata e o uniforme da urgência, despedi-me do meu cartão de funcionária todo pimpolho e devolvi o cartão do parque de estacionamento. E continuei o meu percurso num novo hospital sem bata, sem uniforme da urgência, sem cartão de funcionária e sem parque de estacionamento, mas onde sei que serei muito, muito feliz.

Caramba, nunca fui boa em despedidas. Mas também, será que alguém o é?


Na última semana da minha estadia em Vila Franca levei estes brownies vegan para o hospital e, pela última vez, andei a distribuir a minha comidinha pelas pessoas que acompanharam aquele que foi o ano mais alucinante da minha vida até ao momento.

E já em casa, coberta com uma pequena nuvenzinha de tristeza e saudades do que já não volta a ser, comi um brownie coberto com molho de frutos vermelhos e soube que assim é também a vida: uma combinação de momentos deliciosamente doces e misteriosamente ácidos.


Novas etapas me esperam. Novas lutas, novos desafios, novos momentos e novas metas. Novos sucessos, novos fracassos e novas aprendizagens. Novos brownies, certamente.

Venham eles.


Brownies vegan (com cerveja preta) (receita adaptada do blog 'Chocolate-covered Katie')

Ingredientes:

* Duas colheres de sopa de leite de amêndoa;
* 250ml de cerveja preta (para consultarem as marcas de cerveja vegan em Portugal, é só espreitarem aqui);
* 110g de óleo vegetal;
* Uma colher de sopa de essência de baunilha;
* Duas colheres de sopa de sementes de linhaça moídas;
* 120g de farinha de trigo;
*  80g de cacau em pó;
* Uma pitada de sal;
* Meia colher de chá de fermento;
* 150g de açúcar amarelo;
* 100g de pepitas de chocolate negro;
* Nozes picadas a gosto.

Para o molho de frutos vermelhos:

* 90g de frutos vermelhos congelados;
* 30g de açúcar.

Confecção:

* Juntar o leite, a cerveja, o óleo vegetal, a essência de baunilha e as sementes de linhaça e misturar bem;

* Noutra tigela misturar a farinha, o cacau, o sal, o fermento, o açúcar, as pepitas de chocolate e as nozes picadas e envolver bem;

* Juntar os ingredientes líquidos aos ingredientes secos e envolver com cuidado;

* Colocar num tabuleiro com 22x33cm coberto com papel vegetal e levar ao forno pré-aquecido a 165º durante 15 a 20 minutos (o tempo de cozedura irá depender consoante o tamanho do vosso tabuleiro e da forma como preferem os vossos brownies);

* Deixar arrefecer completamente e refrigerar durante pelo menos doze horas antes de servir para os brownies ficarem firmes;

* Para o molho de frutos vermelhos, misturar os frutos com o açúcar e aquecer em lume brando até ficar espesso e homogéneo.



 Até amanhã :D

4 comentários:

  1. Olá Joana,

    Desejo que esta tua nova fase apesar de diferente e provavelmente muito mais cansativa, te corra pelo melhor e que te sintas realizada :-)
    Os teus brownies vegan teem um aspecto mesmo bom e com esse molho de frutos vermelhos ficam ainda mais atractivos...

    Beijinhos grandes***

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada :D

      Experimenta, os brownies são mesmo bons ;)

      Beijinhos :D

      Eliminar
  2. Xutos - Xira. Imensamente parecido.
    (Xira é um bebé fofinho desdentado a dizer "gira", certo? :))
    (Eu gosto do nome "Franca de Xira". É uma mistura de rudimentar com infantilidade... Não sei, é giro :))
    Não se tem de estar infeliz para ter saudades... :) custa imenso pensar que "nunca mais", seja no que for (que seja bom, normalmente).
    Eu às vezes ficava com nostalgia por mudar de escola ou assim, mas às vezes é mesmo teima por causa do peso da impossibilidade de repetição, que nunca tive grandes apegos.
    O hospital é a tua cara, não sei porquê (só pelo que dizes, nunca fui lá). Parece um sítio perfeito para distribuição de queques :)
    Acompanhou partes importantes da tua vida :')
    (A sério, parece que estavas "lá" quando aconteceram um monte de coisas fantásticas :))
    Uniforme da urgência? OHMEUDEUS és a Cameron. :P
    Porque é que o cartão da urgência é "pimpolho"?...
    Sem nada dessas coisas giras?! É bom que o resto valha a pena ;)
    Se soubesse que os momentos maus são equiparáveis a frutos vermelhos nunca me teria queixado de nada :)
    (Uma outra bela analogia seria a receita de porco agridoce. Pronto, eu admito, só disse isto porque adoro dizer "porco agridoce". Mas não deve ser lá muito bom.)
    (PORCO AGRIDOCE. Hihi.)
    Tenho a certeza de que este final é um início de muitas outras coisas, o que é aparentemente corroborado pela tua paixão pelo novo trabalho :D (eu sei, não vale, tenho informação previligiada relativamente à despedida :P)
    Imagino que tanto os brownies como as outras coisas todas sejam bem-vindas e espero que sejam - e todos docinhos :D
    Agora: ao aspecto dos brownies. Isto é um bocado ilegal, a sério. Com o molho a tapar ainda vá lá, uma pessoa só fica meio atordoada (como aquelas moscas cujas asas têm ataques de epilepsia estranhos), mas ver a textura toda é matador :P parecem tãão bons! Atrevo-me a dizer mais bonitos do que os "originais", que já tinham sido dos com melhor aspecto que já vi (subtil trocadilho com "guinness").

    (Estava mesmo curiosa para saber o que era o pedaço. Até pensei que fosse um bocado de amendoim vindo de manteiga de amendoim ou então pepitas de manteiga de amendoim (que imparcial).)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uniforme da urgência é uma das coisas mais agridoces de sempre. Por um lado, tens um uniforme catita. Por outro, estás de urgência. É desagradável :) Agora é melhor, na pedo nem sequer usamos bata por isso é basicamente usar a minha roupa todos os dias - embora também possa ser chato, nada de usar camisolas com ovelhinhas por baixo da bata agora! :)

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />