7 de novembro de 2014

Tartes de limão com merengue de caramelo para um ponto e vírgula.

Não choro as partes que estão para trás,
Não choro as partes que estão para trás...
Não concluo,
O meu tempo não é uma canção,
Que tem quase sempre rima certa, métrica e refrão.
E esta acabou.

Klepht


É estranho como as palavras mais simples podem conter dentro de si muitos significados diferentes. Como conseguimos dizer tantas coisas sem que se retire dali uma qualquer espécie de conclusão. Como abordamos com o coração cheio de medos e rodeios os temas que nos deixam particularmente desconfortáveis. Como evitamos, como fugimos e como escondemos o que sentimos. Porque as palavras mais simples são muitas vezes as que mais doem.


Acabar uma relação próxima (mesmo que temporariamente) nunca é fácil. Mas sabemos que fizemos o que estava certo quando olhamos para o futuro, e não para o passado. Quando vemos o que nos espera, em vez de vivermos na lembrança do que foi. Quando a nossa consciência fica tranquila e sabemos que aprendemos uma qualquer lição importante - só nos resta perceber ao certo qual é.


Deixar alguém ir nunca é fácil. É abrir mão do que já antes foi, é despedirmo-nos do presente partilhado, é colocarmos um ponto de interrogação num possível futuro. É sabermos que a vida nos trará esse alguém de volta, ou então não. É prolongarmos uma história com reticências, é manifestarmos a vontade de um ponto e vírgula, é, em última análise, colocarmos um firme ponto final em algo que não mais voltará a ser.

É voltarmos às palavras simples, aos sentimentos simples e às histórias simples. É descobrirmos novamente a nossa essência. É encontrarmos o caminho certo para onde queremos ir e partirmos à procura de nós próprios.


Será certamente um percurso longo, por isso nada melhor do que levares umas tartes de limão para te fazerem companhia. E eu continuarei aqui, um ponto e vírgula, quem sabe umas reticências, talvez um ponto final.

Um dia talvez esqueçamos as palavras simples que tanto doeram. Por agora resta-nos esperar que a nossa lição importante se revele.


Tartes de limão com merengue de caramelo (receita adaptada d'A Bíblia)

Ingredientes (para seis tartes):

* Seis discos de massa para tartes (usei estes da Buitoni mas muito sinceramente não gostei nada);
* Três limões;
* 12g de manteiga sem sal;
* Quatro ovos;
* 80g de açúcar;

Para o merengue de caramelo:
* Três claras;
* 150g de açúcar;
* Duas colheres de sopa de água;
* Raspa de um limão.

Confecção:

* Colocar os discos de massa em forminhas para mini-tartes ou para queques;

* Juntar o sumo de limão e a manteiga e aquecer em lume brando até a manteiga derreter;

* Bater os ovos com o açúcar e juntar em fio à mistura de limão, sem deixar de mexer;

* Deixar a mistura engrossar (mexendo sempre) e reservar;

* Fazer o merengue, batendo as claras em castelo;

* Aquecer o açúcar com a água e deixar ferver durante cinco minutos, ou até se formar um xarope escuro;

* Envolver o xarope nas claras, sem deixar de bater;

* Juntar a raspa de limão;

* Colocar o creme de limão sobre as formas e decorar com o merengue;

* Levar ao forno pré-aquecido a 180º durante quinze a vinte minutos.



Tenham um óptimo fim-de-semana :)

16 comentários:

  1. Este teu blog é uma perdição de tão delicioso que é! Ganhaste mais uma seguidora! =)

    Beijinho e bom fim-de-semana *

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Bem essas tartes estão com um aspeto mesmo guloso!
    Devem ser divinais :)
    A sugestão mesmo perfeita para começar o fds em grande :)
    Beijinhos*
    http://petiscana.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Ana Filipa! :D Experimenta, vais ver que não te arrependes! :D

      Beijinhos :D

      Eliminar
  3. Que bom aspecto! Vou experimentar sem duvida :-) Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se experimentares diz-me o que achaste Bernardina :D

      Beijinhos :D

      Eliminar
  4. Joana!!! que isto não tenha sido um aviso / uma despedida do blogue!!! Gosto imenso das tus histórias e das tuas receitas!!! Assim como esta, onde me fazes "babar" ao olhar para estas deliciosas fotos!
    beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Embora não tenha gostado do tema [demasiado triste] fiquei a salivar logo pela manhã! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também tem de haver espaço para os temas mais tristes, também fazem parte da vida ;) Obrigada :D

      Eliminar
  6. Para mim as palavras mais simples até são as que têm mais significados. "Bom" pode ser muita coisa, "anticonstitucional" não (e eu uso esta palavra porque o advérbio correspondente era a palavra que o meu pai dizia sempre que eu lhe perguntava qual era a maior palavra da língua). As coisas mais simples são as elementares (pelo menos no que toca à vida pessoal), a palavra "básico" também tem duplo sentido :) São os pães de Ló da vida! Haha :)
    (Ou pudins...)
    Este post é muito misterioso! Espero que não seja nada muito mau... Pareces tão triste na escrita! :(
    A "moral da história" é como uma metáfora cujo significado parece vago nas ideias, mas sabemos que está lá e basta pensar um bocadinho. As semelhanças entre a poesia de Fernando Pessoa e fábulas devem ficar-se por aí... :P
    E eu que sempre achei que a pontuação não era um assunto difícil... Essa escolha parece ser um ditado gigante e pavoroso!
    Esse parece ser um assunto muito complicado, mas provavelmente tomaste a decisão certa (não a 100%, que isto é demasiado abstrato).
    Algumas coisas simples são muito boas. Mas algumas complicadas também. Tipo tartes de limão com merengue de caramelo.
    Depois de um post tão cabisbaixo, a frase sobre um percurso longo com tartes de limão foi muito refrescante. Imaginei logo a Capuchinho Vermelho aos saltinhos por um caminho na floresta, com uma cesta de piquenique (coberta com um pano branco com quadrados vermelhos) cheia de tartes de limão.
    Se não encontraste a lição debaixo do merengue deve estar para breve. Tu encontras sempre as lições :)
    "É descobrirmos novamente a nossa essência." - desde esta frase que o meu coração ficou a palpitar com o desejo de que a receita levasse essência de limão. Se há uma "essência" "tua" é essa :P e... Que desilusão :(
    (Desculpa estar a dilacerar o teu post e a dar significados idiotas às coisas!)
    Essa fonte... Tinha de ser! :) Estão tão incrivelmente bonitas e apetitosas... Mesmo perfeitinhas :) Umas tartezinhas adoráveis! O merengue ficou com uma cor tão linda... Até é mais agradável à vista do que o merengue normal, que é muito mais pálido :)
    Não gostaste dos discos? Que pena! Eu não tinha reparado na massa fininha... Fiquei fascinada quando a vi! Fica TÃO espetacular assim! Fininho e com o creme de limão por cima... A sério, que espetacular :) adorei a maneira como fica e suporta as tartezinhas! Normalmente não acho grande piada a ter de dobrar as massas nas bordas das formas, mas aí ficou giro :) já usei essa massa para rissóis de chilli e para cestinhas de camarão com coco... Até gostei, mas não se sentia muito. É capaz de ficar estranha em doces, gosto mais de coisas especializadas.
    Definitivamente para breve. Para muito breve.
    (Assim que decidir que massa uso. Dilemas...)
    PS: depois de ter deixado o comentário em salmoura no bloco de notas durante uma semana por preguiça de o publicar (e eis a história das 20 abas abertas com o teu blog no chrome) fui às compras e comprei massa folhada :P não vai ficar tão bonito, mas pode ser que fique bom. Não foi porque o Lidl só tem massa folhada e quebrada. Que ideia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Precisamente pelo facto das palavras mais simples terem tantos significados é que é tão difícil perceber qual é o significado que tiveram numa situação específica. Mas pronto, a vida é mesmo assim ;)

      Agora que penso nisso teria sido uma frase brilhante para introduzir a essência de limão numa receita! Mas uma vez usei cá em casa e não fiquei assiiiim tão fã. Talvez fosse da essência que usei, não sei :)

      Sim, eu já me tornei a provadora oficial da Saveurs. Já desisti de guardar as revistas no armário - agora estão sempre em cima do sofá a ocupar um lugar, como se fossem o terceiro elemento da nossa relação :D

      Não gostei nada dos discos nessa receita, mas entretanto fiz umas tartes circulares (massa-recheio-massa) que ficaram uma maravilha. Presumo que não possam ser usados em qualquer receita, talvez. Massa folhada deve ficar boa, mas eu agora experimentaria com aquela massa feita com bolacha maria e manteiga :D Ou com a base de tartes que costumo usar, aquela que uso nas crumble bars :D

      Beijinhos :D

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />