2 de outubro de 2014

Limonada de frutos vermelhos para um grande erro.

So if you're too school for cool,
And you're treated like a fool,
You could choose to let it go.
We can always, we can always party on our own.

So raise your glass if you are wrong
In all the right ways!
All my underdogs, we will never be, never be,
Anything but loud and nitty gritty, dirty little freaks!

Pink


A minha amiga Diana casou-se no início de Agosto e eu fui uma das seis damas de honor.

No dia do casamento tínhamos combinado estar em casa dela às onze horas para a ajudarmos a vestir-se, tirar algumas fotos, almoçar qualquer coisa rápida e irmos para o casamento (que era às quatro da tarde). Vai daí acordei, bebi um iogurte à pressa e tratei de me despachar, e na altura simplesmente não me ocorreu que talvez devesse comer alguma coisa mais consistente. Grande erro.

Não almoçámos. O dia foi uma correria. O jantar, como sempre acontece nestas situações, atrasou-se. Não havia pãozinho com manteiga para encher a barriga. E eu pensei que podia beber um ou dois copinhos de vinho branco para encher o estômago (são calorias vazias mas são calorias na mesma e eu estava desesperada). Mais uma vez, grande erro.


A partir do prato principal e depois de mais dois ou três copinhos já não tenho grandes memórias. Os meus amigos garantem que fui a alma da festa (e dizem que devia andar alcoolizada todos os dias porque sou super divertida e carinhosa) e juram que não fiz nada de minimamente embaraçoso. Mas no dia seguinte eu acordei a sentir-me horrível e idiota.

Não era ressaca. Eram apenas as consequências de um grande, grande erro.


Sabem, eu não tenho qualquer espécie de resistência ao álcool. Duas caipirinhas bastam para me deixar a rir como uma perdida, e foi simplesmente burrice da minha parte achar que o vinho não me ia subir à cabeça depois de ter passado as últimas doze horas de estômago vazio.

Eu tenho a minha capacidade intelectual em muito boa conta, mas isto foi um grande, grande erro.


Acreditando que não vale a pena chorar sobre o vinho derramado para dentro da minha barriga, tentei concentrar-me em todas as lições importantes que aprendi nesse dia. E por isso no meu casamento tivemos um brunch para todos os convidados - assim ninguém foi para a cerimónia de barriga vazia! :)

Talvez o álcool não seja mesmo a minha cena. Talvez deva abraçar o facto de ser uma menina do coro e passar a beber apenas água e limonadas caseiras. Por via das dúvidas, vou aperfeiçoando a minha técnica e descobrindo receitinhas diferentes :D


Limonada de frutos vermelhos (receita adaptada do blog 'No 2. Pencil')

Ingredientes:

* Duas chávenas de açúcar branco;
* 750ml de água;
* 425ml de sumo de limão;
* 75ml de sumo de frutos vermelhos (coado).

Confecção:

* Juntar o açúcar e a água e aquecer até ferver;

* Baixar o lume e deixar em lume brando até o açúcar ficar completamente dissolvido;

* Deixar arrefecer e juntar o sumo de limão e de frutos vermelhos;

* Servir bem frio.

Até amanhã! :D

6 comentários:

  1. Também sou assim! Duas caipirinhas e adeus. Quanto à limonada em vez de meter açucar meto mais frutos vermelhos e fica uma delícia =)

    ResponderEliminar
  2. O álcool também não é a minha cena... mas já esta limonada de frutos vermelhos parece-me muito bem :)

    ResponderEliminar
  3. Nunca um post teu esteve em tamanha sintonia com a minha vida! :) Passei o dia de ressaca por causa de alcoól que me caiu mal ontem e tenho de dizer...senti-me bastante estúpida o dia todo!
    Vamos abraçar as limonadas que são tão boas! :p

    ResponderEliminar
  4. Eu estava a pensar neste nome brilhante enquanto procurava o teu último post não lido por mim no google (não encontrei não sei porquê, já agora!) e também cheguei à conclusão de que deveria ser em Itália, porque parece a fusão de um nome de pão com um nome de massa, e obviamente isto é da juridição da Itália (baguette não conta como pão). Mas a minha interpretação favorita inclui a palavra carcaça. Pronto, é a palavra carcaça com uma terminação grotesca*
    Eu gosto do recorte dos castelos, faz-me lembrar castelos de areia (que são OBVIAMENTE os originais).
    Mas acho que essas torres em cone fazem disso um palácio e não um castelo.
    (o quê, não é essa a diferença? :P)
    ...Portanto «muralha» passa a ser demasiado brutamontes. Eu estava prestes a propor outro nome, mas não me consigo lembrar de nada melhor do que «paredinha».
    Olha, uma casa a ser comida pelo Gormiti da floresta! :P

    *fui pesquisar «Carcassone» para ler sobre o sítio e acabei de descobrir que a versão portuguesa do nome é Carcassona. Carcassona. :P hahaha

    ResponderEliminar
  5. Com a azáfama imagino que almoçar não seja propriamente uma prioridade, mas é muuito chato que a ocupação adie tanto a hora de comer... Acho que tens desculpa, depois de mais de 10h sem comer nada também não raciocinava :P
    ...mas tenho de dizer que essa de tentar acalmar a fome com vinho é genial :)
    Deve ser horrível não recordar o que aconteceu!
    (Esta visão pode ou não ter sido influenciada por episódios de séries em que alguém acorda cheio de sangue e não se lembra de nada.)
    Pelo menos tens a versão dos teus amigos :) depois disso acho que a moda da água com limão em jejum vai ser substituída ;)
    Caíres no erro uma vez, mesmo que já o tivesses identificado, não quer dizer que não sejas inteligente :P conheces a história do Newton e da pêra? Haha :)
    (Não, não existe.)
    O brunch parece uma solução perfeita, desde que não seja demasiada coisa num só dia :P normalmente para entrar em parafuso basta 1 evento (=casamento, claro)...
    Então para a próxima, num casamento em que, sei lá, não sejas a anfitriã e não possas usufruir de um brunch, levas uma garrafa isotérmica com limonada? Eu acho que era giro :P sabes o que é que era ainda mais giro? Uma garrafa isotérmica com sopa. Uma garrafa isotérmica com sopa era brilhante.
    Estava curiosa com a maneira de incorporar os frutos vermelhos. Presumo que o sumo de frutos vermelhos seja de compra....
    (Isto é de família, o meu irmão achava que podia fazer sumo de maçã num espremedor de citrinos :P)
    Ficou com uma cor espetacular, e apesar de não ter a certeza quanto à combinação de frutos vermelhos e limão experimentava de bom grado! :) Parece muito bom :)
    (Só acho que a minha avó me matava por acabar com o stock de limões da cidade :P meu Deus, quantos limões são precisos para quase meio litro de sumo? :P)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas que ultraje! Nesta casa não entram sumos artificiais (só mesmo bongo de oito frutos) :D Fiz mesmo o sumo com frutos vermelhos congelados, daí o facto de ter coado :)

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />