12 de junho de 2014

Crepes sem açúcar para alguém irremediavelmente inadequado :)

Chances thrown, nothing's free,
Longing for what used to be.

Still it's hard, hard to see,
Fragile lives, shattered dreams.

The Offspring


Durante um certo período da minha vida confundi ser madura com levar-me demasiado a sério. Achava sinceramente que para ser responsável e independente precisava de ser mais moderada e menos parvinha e, de alguma forma, acabei por me tornar numa pessoa mais sisuda e aborrecida.


Isso mudou em Maio do ano passado. Eu e o Pedro estávamos a atravessar uma mini-crise do nosso relacionamento e decidimos ter longas conversas sobre o que poderíamos melhorar em equipa. E uma das coisas que o Pedro me disse foi que a espontaneidade louca que o fez apaixonar-se por mim estava a desaparecer aos pouquinhos da minha personalidade.


Na altura fiquei zangada: achei que ele estava a ser injusto e que eu continuava igual à rapariga inocente e pateta por quem ele se apaixonou. Mas eventualmente fui honesta comigo própria e percebi que efectivamente não me identificava com aquela mona em que me tinha transformado. E decidi deixar de me levar tão a sério.


Hoje continuo a lutar por isso. Num mundo onde alguém espontâneo é frequentemente confundido com alguém imaturo ou infantil eu continuo a falar da minha futura quinta, do meu amor pelas vaquinhas, de todos os meus sonhos pequeninos, da minha instituição, das minhas piadas totós e das minhas dúvidas existenciais metafísicas. Num mundo onde todos lutam para esconder o que pensam eu esforço-me para ser mais verdadeira, mais honesta e, porque não, mais inadequada.

Porque, em última análise, isso é quem eu sou: a pessoa mais socialmente inadequada de sempre. E hoje, mais do que nunca, tenho imenso orgulho nisso.


E por isso agora que os smoothies verdes estão super na moda (com razão, porque são bastante bons) eu sou a estranha que descobriu os crepes :)


Crepes sem açúcar

Ingredientes (para três crepes fininhos):

* Cinco colheres de sopa de farinha;
* 55ml de leite;
* 55ml de água fria;
* Um ovo;
* Uma pitada de sal;
* Uma colher de sopa de manteiga derretida.

Confecção:

* Misturar todos os ingredientes pela ordem descrita e bater bem com a batedeira ou a vara de arames;

* Aquecer a máquina de fazer crepes e pincelar com óleo (eu uso em spray);

* Colocar uma concha de massa e espalhar com o utensílio próprio;

* Deixar cozinhar durante aproximadamente trinta segundos e virar do outro lado;

* Deixar cozinhar durante mais trinta segundos e reservar;

* Servir com banana e um fio de mel.

  

Até amanhã :D

7 comentários:

  1. Pessoa inadequada II que se identifica a 100% com este post!

    ResponderEliminar
  2. Pessoa inadequada III a-caminhar-para-o-descontrolo-total-da-inadequação :) eu também já fui mais quadrada, agora quando a minha mãe começa a cantar no meio da rua (sim ela faz isso) já nem tenho vergonha, tenho orgulho e só me dá para sorrir (e um dia destes canto também). Não há ninguém socialmente inadequado, há só maneiras diferentes (e algumas bem estranhas) de estar e ser feliz :D quem não concorda - adios!

    Salvem os elefantes!

    ResponderEliminar
  3. Sem açucar é tudo o que se pede para esta altura do ano. Gostei.... e parabéns por terem ultrapassado os momentos menos bons!

    ResponderEliminar
  4. Que bem que me soube ler isto hoje, estava mesmo a precisar. É que é mesmo isso, tal e qual. Mas o pior é que muitas vezes acabo por ser a minha pior inimiga, ponho-me a pensar se agi bem e tal... E agi, claro que agi. Só que não sou toda controlada, sou espontânea, sou aquela em quem elogiam o ser genuina. E isso é que conta.

    ResponderEliminar
  5. Que bom foi ler isto logo hoje. Concordo contigo, é mesmo isso. Por vezes ainda fico com aqueles receios "será que fiz bem..., se calhar...". Mas o que escreveste fez-me pensar que ser como sou é o mais importante, e se fosse assim tão mau não elogiavam a minha genuinidade

    ResponderEliminar
  6. É fácil confundir as coisas :) Ainda bem que "voltaste atrás"! Não queria deixar de ler aqui histórias com quintas e vaquinhas (já agora, crepes) :) Não tens de não te levar a sério, acho que basta não exagerar. Podes ser louca à mesma. Mas eu prefiro a palavra "pateta". :D
    (Acho piada a que te chames sempre "miúda" :))
    "Aquela mona", haha :P
    Também gosto bastante de smoothies verdes, mas uma coisa não exclui a outra ;) Acho que devias fazer crepes verdes como comemoração. Ou não. :P Cada um no seu lugar é melhor... :)
    Crepes fantásticos, acho que me vou converter. Ando sempre para os fazer...
    (As tuas rodelinhas de banana são tão fininhas e pequenas :P as que encontro à venda/compro são sempre uns calhamastrozes... se calhar a culpa é da minha birra com as da Madeira, mas essas também não são particularmente fininhas, só atarracadas e supostamente mais saborosas :P nas tuas fotos do iogurte com nozes é que parece boa! ...vou aproveitar a deixa para pôr leite fresco na lista de compras :P)
    E são tão branquinhos e com padrões tão giros... :) Continua com os crepes e com o não ser adequada, o mundo agradece :D
    Já tens crepes suficientes para encher a barra de sugestões :P

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...r: 0" />